sábado, 4 de setembro de 2010

Saindo da toca

Há dias estou escondida...

Sou grata demais por cada comentário, é incrível e emocionante ver o carinho com que nos tratamos aqui na blogosfera, sempre nos ajudando...

Estive refletindo esses dias sobre um sentimento estranho que percebi em muitas mamães que assim como eu perderam seus bebês. Queria mesmo entender isso, mas não consegui.

É que quando tudo aconteceu eu vasculhei a net inteira sobre o assunto, queria mesmo entender o que tinha acontecido. E nas minhas navegações caí num fórum...

(http://bebes.kazulo.pt/forum/forumreplysdetailfo/rec/4867/recForum/4/parent_module/forum/domain_name/bebes/Para-quem-ja-sofreu-um-aborto-espontaneo.htm)

... que tinha centenas de comentários de mulheres que também passaram pelo mesmo. E foi muito estranho mas, de certa forma era reconfortante encontrar pessoas que passaram pela mesma situação e dividir experiência com elas.

Há muito não comento lá mas sempre leio, e praticamente diariamente aparece alguma menina que acabou de perder o bebê. E todas elas são confortadas pelas outras que já passaram pela mesma situação, e todas elas sempre dizem "ah que bom encontrar vocês e ver que isso é comum, que não sou só eu." Um dia eu também já disse isso...

Daí fico pensando, não é que a gente se sinta feliz em ver a tristeza alheia, longe disso! mas de fato saber que outras pessoas passaram pela mesma coisa nos conforta. Por quê isso?

Fico pensando que o conforto vem de saber que o problema não é com a gente, mas com qualquer um. Parece que o fato de ser uma coisa "comum" diminui um pouco a dor.

É contraditório. Você não deseja isso a ninguém, mas sente um certo alívio quando divide essa experiência com outras pessoas. E o alívio só vem se aconteceu com alguém antes de você, se acontecer depois você fica triste pela pessoa, mas não te conforta em nada.

Tipo, você se sente melhor em saber que não é uma aberração, que a situação já aconteceu com outras pessoas e te faz bem ver que elas superaram tudo. Você não está feliz de ver que outras sofreram, mas se sente melhor em saber que não está só naquilo tudo. Mas se a mesma situação acontece DEPOIS da sua o efeito é outro, você fica muito triste pela pessoa e te vem uma vontade IMENSA de dizer "Ei, eu sei o que você tá sentindo, eu também já passei por isso e você vai ficar bem!"

O ciclo é sempre o mesmo:

A mulher passa pelo aborto.
A mulher fica arrasada.
A mulher divide sua experiência.
A mulher encontra outras mulheres que passaram pelo mesmo.
A mulher sente alívio e encontra força na experiência das outras.
A mulher melhora.
A mulher encontra outra mulher passando pela mesma situação.
A mulher corre pra tentar ajudar a novata a todo custo, como um dia já fizeram com ela...

Ou seja, quem já passou por isso sabe que ofertar sua experiência vai ajudar aquela pessoa que passa pela mesma coisa agora, porque um dia a experiência de alguém já a confortou...

Nossa como foi importante pra mim encontrar aquele fórum naquela época. Como aquelas meninas me deram força! E todos os dias vejo a história se repetir, meninas que aparecem, choram suas dores, outras que dão força, elas se sentem melhor... e dali a pouco serão elas que estarão dando força a novas meninas que ainda vão aparecer por ali... é um ciclo que não tem fim.

E minhas reflexões tem girado em torno disso...

Será que isso é algo inerente ao ser humano de um modo geral? será que é um sentimento que só as mulheres tem? será que homem também tem isso? será que é uma coisa negativa? será que um homem que é traído pela mulher se sente melhor quando encontra um monte de outros que também foram traídos?

Acho que homem nem divide esse tipo de coisa com ninguém. Pelo menos não que eu saiba...

Reflexões... idéias que rondaram minha cabeça a semana inteira...

E será que se não encontrasse ninguém com a mesma experiência eu teria me sentido pior? Será que a dor seria maior?

Nas minhas andanças caí no blog (http://perdimeubebe.blogspot.com/) só de mães que tinham perdido bebês, seja na gestação, seja depois de nascidos. Desse eu saí correndo, porque ali tinha dores que eu não conhecia... Mas tem muitas seguidoras, muitas mães compartilhando a dor e a esperança, mas o nível ali pesado demais pra mim. Pesado demais pra qualquer um, portanto recomendo que deixem a curiosidade de lado e não vão xeretar nada lá heim...

Enfim... são só coisas que eu não entendo...

12 comentários:

Deborah Garcia disse...

É linda! As coisas sao assim mesmo.
Sempre procuramos alguem q tenha passado a mesma situaçao que a nossa p tentarmos enterder melhor as coisas. Faz parte da vida mesmo!
Bjins++++ sempre!!!

Carla ♥♥♥ღ disse...

Oi flor..acho que eh bem assim que funciona mesmo...tbm passei por essa fase de aborto espontaneo, encontrei pessoas em que pude me fortalecer e agora estou gravidinha de quase 22 semanas...no fim tudo da certo..eh questao de tempo..Deus esta sempre olhando por nos

bjinhos e um lindo dia

Anjinho disse...

Amigo eu compreendo todas as suas reflexões aqui expostas. Engraçado, ainda hj eu estive falando com Deus, em primeiro lugar pedi perdão pra Ele, pedi q Ele me compreendesse q ñ era murmuração, sabe, daí comecei a falar com Ele.
Jesus eu só gostariad e entender pq isso nos sobreveio Pai (é q eu comecei a pensar na luta da amiga Rosana q tem 12 anos tentando engravidar e nda), Senhor, sei q nda somos e nda sei, mas por favor me ajuda a enteder, acho q por mais q nós ñ sejamos boas mães, por mais q nós ñ estejamos preparadas para sermos mães, ñ acho q nós seriamos piores do q estas q maltratam seus filhos, regeitam-os, joga-os no lixo, abortam e até matam. Por Deus concede a benção pra elas, q no caso tronam-se maldição e pra nós q queremos tanto ñ vêm? difícil de entender né? Ainda reletir na situação da adoção, eu acho uma humilhação a pessoa entrar na fila de adoção, ser investigada como se fosse um criminoso ou criminosa, enquanto q as q germa de si só, ñ passam por nda disso, simplesmente geram. Então ñ basta a dor de ñ poder gerar, mas vem tb a dor da espera da adoção. Nossa! complicado de entender.
De uma coisa eu sei, Deus sabe de todas as coisas. Seja tdo homem mentiroso e Deus verdadeiro. Sei q há coisas q nunca iremos entender, só mesmo qnd Jesus nos revelar e se revelar.
bjokas amiga e eu te compreendo sua indagação, pq tb me sinto melhor em saber q ñ só eu passo pela dificuldade de engravidar, mas há mtas na mesma situação q eu...fço das suas palavras a minha. XEro e bom FDS!

Marina* disse...

Linda te entendo perfeitamente, é que quando vimos acontecendo com outras meninas nós ficamos mais confortada pelo fato de o problema ser "comum" vamos dizer assim.
E outra amiga, não quero ser mal interpretada, mais um aborto espontâneo acontece naturalmente, não porque tinha alguma coisa, mais sim por ser a primeira gestação e o útero ainda não está acostumado.
Tenho fé que logo voce engravide e sua gestão vai ser divina em nome de Jesus !!
Bjoos lindas ;)

Viviane disse...

Oi flor... suas reflexões são muito sábias, mas só podiam ser mesmo vindo de você uma pessoa de inteligência ímpar, pois passar pela dor que passou e ainda lutar em pé...Só sendo muito sábia mesmo para procurar forças na força de outros, garra na garra de outros e equilíbrio no eqrilíbrio de outros, pois nesse momento fazemos escolhas e podemos escolher somente a tristeza e tudo dar mais errado ainda e você não; sofreu sua tristeza, buscou aprender com ela e está aí firme e forte na LUTA!!!!Parabéns mulher guerreira.
Beijos

Fabyflor disse...

Força amiga, Deus dará sua benção pode ter certeza!
bjs!

Tati Amor disse...

Olá Leli, tudo bem ? passei por seu blog e me apaixonei...tudo muito lindo, lí seu post " Saindo da toca " e me fez voltar no tempo, ñ sei se deu pra vc ler meu post " quebrando o silêncio " passei por um aborto meses atrás, muito dificil, nem sei se consigo tocar nesse assuto, mas a unica coisa que tenho certeza, é que Deus me confortou e está me confortando até o momento. Confia nele, que no tempo certo, nosso presente vem, rsrsr tbem estou ansiosa em engravidar novamente...assimque isso acontecer me conta, tá ! Beijos fica com Deus.
Me visita assim que puder, vou adorar sua visita e seus comentários, rsrsr..

http://amortatiane.blogspot.com

Eloise disse...

Compreendo perfeitamente o que estas dizendo.
Fui ajudada por outras que perderam e agora ajudo a outras tb.

Realmente assim que perdi meus bebês conheci o blog perdi meu bebê, ate deixei um relato lá da minha perda, pois a intenção da Cecília a proprietária do blog é ajudar mães que perderam seus filhos e ela achou que se eu contasse minha história de superação iria ajudar a outras, ela diz "homenagem" da mamãe Eloise aos "anjos", mas tb acho que o clima lá do blog é muito pesado, são tantas histórias tristes.
E ela leva muito ao lado espiritual de reencarnação, coisas que sinto muito mas não creio, mas resolvi deixar lá meu endreço de e-mail e de blog, com a esperança de ajudar estas sofredoras.

Não é fáicl perder um filho, seja de conheço, meio ou fim de gravidez, ou pior ainda, depois de grande, nunca é fácil, mas tb qd passamos por sofrimentos, nos tornamos outras pessoas.

Somos tão egoistas, ou melhor eu sou tão egoista, que quando perdi meus bebês, achei que aquilo só tinha acontecido comigo, nunca "prestei atenção" que outras mulheres ja haviam perdido, ai fiz umas pesquizas na net, assim como vç fez e minha cabeça e meu coração se abriram, pois existem coisas infinitamente piores do que aconteceu comigo, ai vemos que não somos os únicos, existem pessoas pra nos consolar e ai crescemos e passamos a ver as coisas de outra forma.

Nossa benção vai chegar, sonho em viver tudo o que tinha sonhado viver naquela gestação que foi brutalmente interrompida, por ironia do destino, sonho em pegar meu bebê no colo, sonho em dar banho, em ouvir o som de um choro forte, de bebê maduro, não de bebê prematuro e assustado, sonho em apagar da minha mente e do meu coração, aquele dia tão triste....não somente sonho,mas creio que Deus vai trazer a existência as coisas que não existem e vai me coroar com um filho.

Ore por nós...ta chegando o dia da cirurgia de reversão, conto com sua intercessão.

Bjo e fica com Deus

Carol disse...

nossa, te entendo tanto e pensei tantas coisas parecidas (pra nao dizer iguais). realmente essa rede de apoio é fundamental.

beijo grande

Lili disse...

Oi amiga, se puder me siga....tenho novidades !!! e desejo trocar experiências.
bjs

Carla Regina disse...

Olá,
Só hj li q vc tinha perdido seu bb.Estive afastada por quase 2 meses.Espero q td esteja bem.Sei bem o q está sentindo,pois passei pelo msm q vc em agosto. Mal descobri uma gravidez, tive uma virose,descobri uma diabetes e perdi o bb. Não tive nem a oportunidade de contar p minhas amigas. Sei q Deus logo logo realiazará nosso sonho!!!
Acompanho seu blog e adoro!!
Bjsss e mt força.

Norma Suely disse...

Oi gente!!!acabei de lher todos os depoimentos e imagino como vcs. estão se sentindo.Sou mãe de 3 filhos, sendo que não estava gravida e sim minha filha com seis semanas e hoje ela perdeu o nosso primeiro anjinho. Sei como é dificil sinto como se fosse comigo, foi a maior dor que eu já senti em minha vida, uma dor sem tamanho. Mais tenho fé que todas vcs. ainda vão ser abençoada por Deus.Um grande beijo a todos e fiquem com Deus.

Postar um comentário

Obrigada por seu comentário! Volte sempre!!! :D

  ©Template designer adapted by Ana by anA.

Essa página é hospedada no Blogger. A sua não é?